A Caixa de Pandora

Assista ao trailer do livro aqui!

A Caixa Mágica de Lobão

Joilson Portocalvo

Pela primeira vez a tarefa de apresentar um texto me fez devorar os originais de um fôlego. Atribuir isto à pressa do editor em publicá-lo seria desmerecer o autor. O mérito deve-se a este, que como um diretor de cinema consegue prender o espectador até o final da fita. A coerência da narrativa faz do estreante Lobão, autor de uma obra madura, nada devendo a outros autores do gênero.

A Caixa de Pandora abre-se para nove contos de realidade fantástica, gênero de poucos adeptos em Brasília. Alexandre ao mesmo tempo brinca e dá tratamento sério, com estilo e velocidade de quadrinho e desenho animado, onde ninguém se machuca de verdade, e nem morre pra valer. O autor faz o que quer: viaja entre o realismo fantástico e o onírico. Por falar nisso, “Sonhos” parece real. Não há como saber se o ficcionista entrou n“A Casa”, para revelar segredos de Antônio e Henrique ou se realmente Lobão sonhou tudo aquilo.

Mágico! Assim se expressará quem ler A Caixa de Pandora. Parece filme, parece gibi... é tudo ao mesmo tempo. O contador de histórias, com talento, diversifica temas e utiliza o recurso do diário, com isso somos levados a acreditar que os fatos realmente estão acontecendo ou aconteceram. Mas é impossível descobrir onde começa a fantasia. Embora não seja contemporâneo das grandes guerras, pois Alexandre nasceu na segunda metade deste século, fala como um soldado, ou um viajante intergalático. No conto-título aparece como um personagem apaixonado por Louise Brooks, diva do cinema mudo, e narra em detalhes seus encontros com a atriz.

Um espiritualista identificará nos temas viagens astrais e dirá que seus relatos confirmam isso; algum apaixonado dirá que o livro está recheado de histórias de amor. Não afirmo nem desminto, o livro deve ser descoberto e identificar-se com o leitor e transformar-se no que este pretender.

A Caixa de Pandora vai desabrochando aos poucos e pulsa como um coração cibernético. Que me desculpe Carlos Castañeda, agora, prefiro o índio Tantee de “O Espírito do Lobo”, de Alexandre Lobão, a Don Juan, também índio, do autor de Porta Para o Infinito.

Para saber mais

Foi publicada uma edição especial em formato eletrônico, contando com três novos contos, todos premiados em concursos literários: "Betes!" e "Sete Dias", contos de ficção científica premiados nas edições de 2007 e 2009 do concurso FC do B, e "As Incríveis Memórias de Samael Duncan, parte II - Cila", premiado no concurso do SESC em 2006, que é uma prévia do próximo romance do autor.
O livro está disponível para iPad e Kindle, e pode ser adquirido diretamente nas editoras virtuais:

O conto que dá nome ao livro, "A Caixa de Pandora", foi adaptado para o formato de livro eletrônico, e pode ser encontrado na seção "Os Melhores Autores" do site Terra. 

Leia aqui

Comentários da Imprensa

"Confesso que, ao encetar a leitura, não me sentira entusiasmado, talvez por o apresentador dizer que o livro lembrava muitos ingredientes, inclusive o gibi, que jamais foi de minha preferência.

Mas com o beneplácito de ambos os responsáveis pela identificação do autor, que é estreante, pus-me à leitura e, admito, tive vontade ou necessidade de percorrer as páginas de 'A Caixa de Pandora e Outras Histórias'  com sofreguidão.  Seu conteúdo, seus nove contos, é instigante, tornando-me prisioneiro do enredo, de cabo a rabo."

Manoel Hygino dos Santos, para o Jornal "Hoje em Dia", em 13.Nov.2000

Veja este e outros comentários nos links a seguir:

  • 21.Jul.2000 - Correio Braziliense (Brasília - D.F.)

  • 21.Jul.2000 - Jornal de Brasília (Brasília - D.F.)

  • Set.2000 - Informativo "Livros e Cultura" (Brasília - D.F.)

  • 24.Set.2000 - Jornal "Opção Cultural" (Goiânia - G.O.)

  • 29.Set.2000 - Jornal da Cidade (Poços de Caldas - M.G.)

  • 06.Out.2000 - Informativo "Boca a Boca" (Brasília - D.F.)

  • 11.Out.2000 - Tribuna da Imprensa (Rio de Janeira - R.J.)

  • 17.Nov.2000 - Jornal "Alto Madeira" (Porto Velho - R.O.)

  • 25.Nov.2000 - Jornal da Tarde (São Paulo - S.P.)

  • 13.Nov.2000 - Hoje em Dia (Belo Horizonte - MG)

  • 03.Dez.2000 - Jornal de Itaquera (Itaquera - S.P.)

  • 04.Mai.2001 - Carta de Edmar Monteiro Filho, ganhador do Prêmio Cidade de Belo Horizonte em 1998 com o livro "Às Vesperas do Incêndio".

 

Voltar